Recém-nascido morre por negligência durante o parto no hospital municipal de Santarém

 


Uma mãe procurou a imprensa para denunciar o hospital municipal de Santarém. Daiane de Andrade Pereira disse que estava grávida de 39 semanas quando sentiu dores e procurou a obstetrícia do hospital.

Primeiro ela foi atendida por uma médica que, ao fazer exames, constatou que o bebê não poderia nascer de parto normal porque estava com os pés para baixo. A gestante foi aconselhada a voltar no dia seguinte para passar por uma cesárea, mas quando voltou foi atendida por outro médico, que se recusou a fazer a cirurgia e mandou a gestante voltar para casa.

Sem atendimento médico a mãe começou a dar luz em casa, mas o bebê estava na posição errada. O SAMU foi acionado para fazer o parto de emergência e o bebê teve uma parada cardíaca e precisou ser reanimado. Apesar dos esforços das equipes do SAMU, que conseguiram levar o recém-nascido com vida até o hospital, o bebê não resistiu e morreu 6 dias depois de ser internado em estado grave.

A mulher cobra justiça e diz que o filho não teria morrido se o médico não tivesse se negado a fazer a cirurgia.

Posicionamento do Hospital

Em nota, a direção do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo informou que iniciou um procedimento administrativo para apurar todo o atendimento realizado à paciente.

A direção também diz prestar condolências aos pais da criança e familiares neste momento de tristeza. E se coloca à disposição da família e da justiça para responder a qualquer questionamento que venha surgir.

0 Comentários