Suspeitos de participação no latrocínio de um senhor de 65 anos são ouvidos

 


A polícia já ouviu três pessoas suspeitas de envolvimento no latrocínio que tirou a vida do seu Carlos, de 65 anos, que foi morto com um tiro no peito, por causa de um celular. 

Na última sexta-feira (24), o casal que comprou o celular roubado foi apresentado na delegacia. O homem e a mulher paragaram fiança e foram liberados. Eles deverão ser autuados por receptação culposa.

Outro homem, que teria vendido o objeto também foi ouvido. André Luis Gonçalves de Sousa estava com a motocicleta usada pelos assaltantes no crime, que ocorreu no dia 20 de junho no bairro Aeroporto Velho. Ele confessou que guardou a moto e vendeu o celular roubado a pedido do autor do latrocínio.

André Luis Gonçalves de Sousa havia se apresentado espontaneamente na delegacia, quando alegou ser menor de idade, mas depois a polícia apurou que ele, na verdade, tem 18 anos. Por isso, precisou voltar à delegacia para prestar novo depoimento. Além de responder por participação no crime, André deverá ser autuado por dar falsa informação à polícia.

Sobre o crime

Seu Carlos estava na frente de casa, quando foi abordado por dois assaltantes armados. Como ele demorou para entregar o aparelho celular, foi baleado no peito e depois o celular foi roubado pelos assaltantes, que fugiram de moto. A vítima ainda gritou por socorro e foi socorrida e levada ao hospital, mas morreu três dias após o crime.

Confira a matéria no ROTA 

0 Comentários